OS IMPACTOS DO ABSENTEÍSMO NAS EMPRESAS

Absenteísmo nas empresasAbsenteísmo nas empresas

Como Gerar Redução de Absenteísmo

Absenteísmo é o nome que se dá a ausência de funcionários em seu trabalho. Essa prática pode ser muito prejudicial à empresa e a toda a equipe. Mas você sabe como conseguir uma redução de absenteísmo?

A palavra refere-se a qualquer tipo de ausência de funcionários, seja ela justificada, ou não. Os casos mais comuns são com relação a motivos pessoais e de saúde, e cada empresa lida de uma maneira com isso.

Acontece que a ausência constante de funcionários pode representar uma ameaça silenciosa aos negócios. Afinal, com uma equipe reduzida você acaba produzindo menos e sobrecarregando outras pessoas.

Em cadeia, esse resultado poderá ser desastroso.

Mas claro que não podemos ignorar a realidade: as pessoas têm imprevistos e problemas, e se ausentar do trabalho se faz necessário vez ou outra.

O que é necessário é que se preste atenção quanto à frequência com que isso está acontecendo e crie estratégias para conter essa prática tão nociva ao andar da carruagem.

Nesse artigo, falaremos tudo a respeito desse assunto: o que é e como acontece, além de como conseguir uma redução de absenteísmo.

Acompanhe. 

 

Redução de absenteísmo: entenda o problema para conseguir combatê-lo

 

Para conseguir vencer o absenteísmo, você precisa primeiro entender exatamente do que se trata. Apenas compreendendo o seu fundamento e sua origem você saberá como criar estratégias para vencer esse problema.

A palavra em si tem origem do latim a partir do termo “absens”, que significa estar fora, ausente. Como o próprio significado diz, refere-se à ausência ou afastamento de uma pessoa em alguma situação que lhe cabia.

Rapidamente o universo corporativo conseguiu adotar a palavra para si, pois é o ambiente aonde a ausência de alguém costumar causar mais impacto.

A prática de “não comparecer” pode também ser chamada de “ausentismo”, e significa exatamente a mesma coisa.

Mas, essa palavra de pronuncia difícil e som esquisito não se refere somente a tipo específico de ausência. Mesmo aquela prevista em lei, com justificativa médica e afastamento legal também entra nos números de absenteísmo de uma empresa.

E é justamente aí que as coisas começam a complicar. O número de absenteísmo pode diagnosticar muitas situações: uma má gestão, um salário ruim, insatisfação, más condições trabalhistas ou, simplesmente, um problema de saúde mesmo.

Em qualquer dessas situações, no entanto, o resultado será o mesmo: equipe reduzida, produção mais lenta, sobrecarga para alguns funcionários, insatisfação, cansaço e por aí vai.

É importante, então que você identifique esse problema e comece a pensar em soluções para redução de absenteísmo em sua empresa.

A ausência de um (ou vários!) funcionário (s) pode significar gastos e perdas estrondosos.

Devido a frequente ausência de funcionários, algumas empresas sentem a necessidade de averiguar mais cuidadosamente esse fator, que pode ter diferentes relações.

A seguir, falaremos sobre alguns fatores que podem ter ligação direta a ausência dos profissionais em suas empresas.

  • Saúde e qualidade de vida:

Esse é, sem dúvidas, um dos grandes motivos que levam um funcionário a se ausentar por um ou mais dias.

Uma empresa que não ofereça qualidade de vida, ou que cause problemas de saúde físico e psicológico em seus funcionários tende a ter um maior número de absenteísmo.

No comércio, por exemplo, esse número costuma ser estrondoso. Podemos facilmente relacioná-lo á famosa escala 6×1, em que os funcionários raramente conseguem folgas seguidas ou feriados.

Esse cansaço com o tempo pode impactar na produtividade individual, e começar a gerar faltas justificadas e injustificadas.

Uma rotina muito puxada e a falta de flexibilidade quanto a folgas levará funcionários a se ausentarem por diversas razões.

  • Assédio moral:

Conhecemos a história de crianças que começa a inventar motivos para não ir à escola quando sofrem qualquer tipo de assédio por parte dos colegas. O mesmo pode ser replicado à vida adulta.

Um profissional, por mais preparado e seguro que seja, quando se encontra em uma situação de constante assédio moral se sentirá cada vez mais desmotivado a ir ao trabalho.

  • Falta de comunicação:

A falta de comunicação entre empregado e empregador também pode ter relação direta com os problemas de relação e dificultar a redução de absenteísmo.

Uma empresa que preza pelo bom relacionamento deve travar meios de comunicação eficaz entre diferentes níveis hierárquicos.

Um funcionário deve sentir-se completamente a vontade para conversar com o seu chefe, caso contrário, ele se sentirá acuado e começará a se ausentar de suas funções.

  • Falta de motivação:

Um efeito automático de todas as questões anteriores é a falta de motivação. Um funcionário que não encontra um canal de comunicação, que sofre assédio moral constante e que não possui uma qualidade de vida decente se sentirá desmotivado.

Com isso, o trabalho deixa de ser prioridade, e ele começa a se ausentar, gerando transtornos que podem se espalhar por toda a equipe.

  • Metas impossíveis:

Trabalhar com metas impossíveis é a maneira mais fácil de desestimular sua equipe. Não adianta você vender a ideia de números impossíveis, pois isso vai gerar uma sensação única de frustração.

Com o tempo, sua equipe vai perceber que não há possibilidades de realizar o trabalho conforme as intenções da empresa, e com isso, vai se sentir altamente descartável. Assim, ir ao trabalho não será mais tão motivador.

  • Imaturidade profissional:

Claro que não podemos jogar toda a culpa no ambiente de trabalho. A imaturidade e a inexperiência podem ter uma conexão muito importante com o absenteísmo.

Se você trabalha com uma equipe mais jovem e menos experiente, deve pensar em alternativas para educar esses profissionais de maneira que compreendam sua importância na empresa e o impacto que sua ausência pode causar na equipe e nos números.

 

Como identificar o problema do absenteísmo?

 

Para conseguir combater um problema de maneia eficiente, é necessário que você, antes de tudo, consiga identificá-lo.

A alta rotatividade de funcionários é, por exemplo, um sinal de que alguma coisa está errada.

Seja porque você desliga muitos profissionais ou seja pelo pedido espontâneo de demissão, uma empresa que não consegue segurar seus funcionários precisa rever alguns conceitos.

Uma das maneiras mais eficientes para conseguir chegar à redução de absenteísmo é a partir da criação de uma pesquisa de clima organizacional.

Essa pesquisa serve para que você consiga mensurar a satisfação e a insatisfação da equipe com relação a fatores como:

  • Ambiente de trabalho
  • Relação com os colegas
  • Relação com a chefia
  • Volume de trabalho
  • Ferramentas de trabalho

Uma pesquisa desse tipo ajudará a chegar a um diagnóstico real da impressão de seus funcionários a respeito da empresa. Com isso, você terá ferramentas para corrigir o problema e gerar a tão sonhada redução de absenteísmo.

Para que o número seja devidamente medido, é importante também que o RH se preocupe em listar as ausências para ter um controle e uma visão mais ampla do problema.

O índice deve considerar a ausência de todos os funcionários não presentes, mesmo aqueles de férias, licenças, afastamento por saúde ou banco de horas.

 

Absenteísmo: como combater de maneira eficaz

 

Uma das coisas que pode tirar o sono de muito empresário, e talvez já tenha feito você mesmo se revirar na cama, é a ausência por motivos de saúde, questões pessoais ou as tão indesejáveis licenças.

Mas precisamos ser realistas: esses problemas existem, e em algum momento vão acontecer.

O Brasil é um dos países que aponta altos números de casos de depressão e ansiedade. Esse ranking expressivo tem impacto direto no aumento ou na redução de absenteísmo.

Outro fator considerável é a questão de licença maternidade. Muitas mulheres se afastam, e sendo isso previsto em lei e uma situação não contornável, é preciso criar estratégias para não sofrer tanto a ausência dessas funcionárias.

Para algumas questões, no entanto, não há o que fazer: a ausência se faz necessária e o funcionário tem respaldo legal para tal.

O que cabe a você, enquanto chefe ou empresário é gerar um ambiente em que a ausência de funcionários seja exclusivamente quando necessária, evitando assim as ausências que não digam respeito a problemas de saúde e licenças realmente necessárias.

Mas como fazer isso?

  • Proporcione um ambiente saudável:

Proporcione a seus funcionários um ambiente em que seja realmente agradável trabalhar. Mesmo diante de situações de tensão, é importante reconhecer e parabenizar a equipe.

Assim, você motiva os funcionários e gera redução de absenteísmo.

  • Feedbacks:

Dê feedbacks constantes, tanto para pontuar acertos quanto erros.

Com os acertos, você trará mais confiança e a sensação de reconhecimento à equipe, que é uma das armas mais potentes contra o absenteísmo.

Os feedbacks a respeito de erros e sinalizações devem existir para que o funcionário não se sinta injustiçado.

Se você não avisa ele sobre um erro, e só tem uma conversa quando isso se torna muito absurdo, ele terá a sensação de que “poderia ter melhorado” se soubesse que havia um problema desde o começo.

  • Comunicação:

É importantíssimo que você trace um canal de comunicação saudável entre todos os níveis hierárquicos da empresa. Você deve considerar que a relação humana é problemática e difícil, muitas vezes.

Se um funcionário nãos e sente a vontade para conversar com um superior, ele DEVE ter um caminho para se manifestar com outra pessoa que possa ajudá-lo.

  • Reuniões sobre número e metas:

Uma das coisas que pode elevar o número de ausência de funcionários é a falta de clareza quanto aos números da empresa. A equipe precisa ter reuniões que esclareçam quanto a números pertinentes e cumprimento de metas.

Senão a sensação é de que se está trabalhando por nada, afinal, o resultado nunca é anunciado de fato.

 

Absenteísmo: a culpa é de quem?

 

Em muitas ocasiões, o índice de absenteísmo será relacionado a problemas pessoais e que pareçam alheios à empresa. Mas é importante que você tenha ideia de que muitos desses casos podem sim ser desencadeados pelo ambiente de trabalho proporcionado pela empresa.

É de responsabilidade do empresário/ supervisor/ diretor ou presidente identificar os problemas relacionados a clima organizacional, e remediá-los antes que se tornem nocivos.

Você também deve considerar que o absenteísmo gera um prejuízo em cadeia. Quando um funcionário se ausenta ele acaba estimulando indiretamente que outro funcionário faça o mesmo.

Imagine o seguinte cenário:

Dois funcionários pedem folga no mesmo dia para eventos diferentes. Você contempla um, mas não o outro, e não justifica o porquê disso. O funcionário não contemplado se sente a vontade para faltar na mesma data.

São dois funcionários a menos em sua empresa. Mas como contornar isso?

Para esse caso especifico, a conversa seria o melhor caminho. Ser honesto e profissional, e exigir o mesmo de sua equipe, é o caminho mais saudável para travar um diálogo produtivo.

A redução de absenteísmo depende de uma série de fatores, mas com certeza um bom ambiente de trabalho já ajudaria muito. Lembre-se que o impacto financeiro é muito grande.

A ausência de um profissional significa um dia pago sem ter retorno financeiro para sua empresa. Significa sobrecarregar outro funcionário que se sentirá lesado.

A conscientização a respeito disso deve vir através de campanhas motivacionais, conversas, reuniões e transparência de ambos os lados: equipe e empresa.

Demonstrar interesse a respeito dos problemas pessoais, abrir e até mesmo oferecer dias de folga para pessoas que realmente precisem, é uma maneira de diminuir isso.

Pois, se o funcionário pretendia faltar dois dias para resolver alguma coisa, vai se esforçar para resolver em um só caso você conceda um dia a ele.

Gerencia e chefiar é muito mais do que dar ordens. É manter-se atento às necessidades de sua equipe e criar um diálogo profissional e coerente. Esse pode ser o caminho mais fácil pela redução de absenteísmo.

Procure identificar o problema e entender sua origem. Perceba também o nível de sua gravidade, quantas pessoas tem se ausentado e comece a traçar planos para motivar essa equipe.

Reconhecer cada indivíduo particularmente e atribuir o devido valor profissional a ele é, com certeza, a melhor estratégia para alcançar a redução de absenteísmo e conquistar uma equipe sólida e eficiente.

Se você é gestor, dono de uma escola e quer reduzir o nível de absenteísmo, e ainda reduzir os custos gerados pela contratação de professores substitutos. Nós podemos te ajudar. Clique no banner abaixo e saiba mais.